quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Gente aposentada de ser gente


Que estou em campanha por um sms, diz um amigo meu, e é que estou. Um sms para o projeto 28 do Orçamento Participativo da C.M. da Covilhã. 
E porque é que estou?
  • Vou somando anos na minha vida e TEMO os futuros, se os tiver. Quem irá tomar conta de nós ? É o grito que devia ecoar por todos os cantos do mundo, saído da boca de todos os séniores e dos que esperam lá chegar.
  • O meu coração aperta-se quando vejo alguém tirar a dignidade a outro ser humano e ...deixa-se muito pouca dignidade aos velhinhos ! Sei desde ontem porquê - andam a vender almas no eBay, seguramente são as que roubam aos velhinhos.
A palavra de Vergilio Ferreira explica melhor como se tira a alma e por isso aqui vai um bocadinho:
  • "...Sentavam-se em cadeiras baixas, cadeiras de rodas, estavam todos muito sossegados, metidos para dentro - que pensais? ....Era tudo gente aposentada de ser gente, vivia numa zona intermédia de uma cor de morte mas por empréstimo. E havia ainda um cheiro mole que eu sentia antes de ser também dele e já não sentir. .... Curvados amarelos estropiados, o ar taralhoco, podres esqueléticos, mas não te comovas muito, as caveiras com pressa de serem visiveis, não se mexem, estão quietos na sua invalidez, têm mantas sobre a ossaria dos joelhos, os olhos mortais nas peles encarquilhadas caídos para o chão, que é o chão do seu destino, querida, têm a cor defunta do azeite das lamparinas da igreja." 
  • in Em Nome da Terra.

Sem comentários: